sábado, dezembro 29, 2007

Bagagem



Ninguém recomeça esquecendo o que foi,
Nenhum caminho é raso, chão.
Carrega-se nas costas o peso da vida,
O zero, é mera ilusão.
E a cada recomeço a bagagem mais pesada,
Atrasa o passo,arrasta o caminhar.
Fecha o horizonte de quem carrega na bagagem,
A certeza e o medo, de voltar a errar.
Ninguém recomeça esquecendo o que foi,
Esquecendo o motivo do recomeçar.

Encandescente, in "Bestiário", pág.12, Edições Polvo

Foto:Haleh Bryan

4 comentários:

Fatyly disse...

QUE MARAVILHA e como admiro esta poetisa.

Beijos

leonor costa disse...

Tens dois blogues de poesia muito bons. Venho desejar-te um bom Ano Novo, com saúde e tudo o que mais anseias.

Beijinhos


HOJE E AMANHÃ

Grilinha disse...

Eu acredito que é possivel recomeçar.

Possivelmente não podemos apagar o passado da memória mas podemos usá-lo para não voltar a errar.

Um beijinho BOM ANO de 2008

Paula Raposo disse...

Mais um dos muito belos poemas da Encandescente!!