segunda-feira, outubro 15, 2007

Estação



Esperar ou vir esperar querer ou vir querer-te
vou perdendo a noção desta subtileza.
Aqui chegado até eu venho ver se me apareço
e o fato com que virei preocupa-me, pois chove miudinho

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
embora bem procurado entre os mais que passavam.
Se algum de nós vier hoje é já bastante
como comboio e como subtileza
Que dê o nome e espere. Talvez apareça.

Mário Cesariny

Foto:Hanna Björkstedt

4 comentários:

Fatyly disse...

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
........
este poema é tão tocante!!!! a foto é magnífica.





Beijos e agora vou surfar com a minha prancha: tábua de passar a ferro loll

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Vim acabar de arrumar a tralha.
De passagem, um abraço.

Paula Raposo disse...

Quantas vezes nós não aparecemos'?!

Special K disse...

Fico à minha espera só não sei é se vou aparecer.
Sempre surpreendente este Cesariny.
Beijinhos