quarta-feira, janeiro 02, 2008

Hora absoluta



Há emoções tão excessivas,
Que sentidas num só minuto,
Numa só hora,
São um exagero.
São desespero.
Deviam sentir-se as emoções
De forma mais comedida
Ser vividas em prestações,
Divididas em poções
E tomadas ao longo do dia,
Com conta, peso e medida,
Como tomamos as refeições.
A tristeza dividida por horas,
Seria tolerável, suportável.
Mas senti-la assim desta forma imensa
Concentrada numa hora, num minuto,
É um sentir tão excessivo,
Tão absoluto,
Que me atropela,
Me extravasa,
E me derruba.

Encandescente, in"Bestiário", pág.62, Edições Polvo

Foto:Elena Vasilieva

4 comentários:

peciscas disse...

Mais um belo texto da Encandescente.
Mas a realidade é que os sentimentos, bons ou maus, não podem ser doseados.
Uma vezes, felizmente, outras infelizmente.

Aventureiro disse...

Belíssimo texto.
Fuçando a vida achei o blog de vcs. Muito bom.
já está em meus favoritos.
Tenham um excelente 2008.
Tudo de bão pra nóis!

Paula Raposo disse...

É mesmo...efeito derrubador!

Fatyly disse...

Subscrevo as palavras do Peciscas.

Beijos