sábado, abril 02, 2011

Atento, vejo a chama fulva da abelha



Atento, vejo a chama fulva da abelha
e a cadência do desejo monótono vagabundo
num pequeno corpo ardente e frágil.
O mundo aqui é um sopro verde
em que tudo flui em silenciosos gozos.
Na delícia do ócio o pensamento
entrega-se ao vento e ao olvido.
Só o desejo ordena o fluente ardor
que em mil meandros se propaga no ar.
E de tanto respirar essa pátria volante
eu próprio sou a espessa substância do bosque.

António Ramos Rosa

Imagem retirada do Google

4 comentários:

Fatyly disse...

E de tanto respirar essa pátria volante
eu próprio sou a espessa substância do bosque
................
não conhecia e tocou-me muito por ser tão real.

Adorei!

Beijocas e um bom sábado

Observador disse...

Gostei.

Bjs

Nilson Barcelli disse...

Bela escolha.
Gostei.
Querida amiga, bom fim de semana.
Beijos.

Paula Raposo disse...

'espessa substância do bosque': uma imagem fortíssima! Adorei. Beijos.