segunda-feira, abril 18, 2011

Sinais que no amor se adiantam



No teu olhar se esfuma e desvanece
A cidade onde o corpo por enquanto é preciso.
É quando a outra face do luar aparece
E o balir das ovelhas tem o som do meu riso.
Para tapar meu seio já nenhum astro tece
A roupa com que outrora saí do paraiso.
O pudor é da terra. Só por isso anoitece
E a nudez dos amantes é não darem por isso.
A semente do filho que em nós amadurece
Trouxe-a no bico a pomba que o seu reino prepara.
Por isso na cidade já ninguém nos conhece
Pois que ambos trazemos esse filho na cara.

Natália Correia

Foto:Eli

3 comentários:

Fatyly disse...

Tão realista...e gostei imenso!

Beijocas

Paula Raposo disse...

Adorei!!! Beijos.

Observador disse...

Muito bom.

Bjs