segunda-feira, abril 04, 2011

Com a paixão desconcerta o pensamento



Com a paixão desconcerta o pensamento
E ama. É fisica a profundidade.
Inspira Vénus o desejo ardente
Para nos mover à ultima ansiedade.

Num ser univoco o amor enleia
Os corpos nus. Na área da magia
Rompe a brancura; e cresce, ao tempo alheia,
A onda do prazer, causa da vida.

Segura no infinito a carne aberta
Atrai o sangue que corre para a verdade
Procurando na joia mais secreta
Do corpo a inicial da eternidade.

Um sol em agonia a tarde gera
E vai o espasmo ao mais fundo da alma
Buscar o grito casto que se enterra
Na terra femea e faz cair a mascara

Langues e lividas esfolham-se então nos corpos
estrelas caidas no trono da loucura.
O sangue enrosca-se e faz sair dos poros
Um fumo de almas que mastigam nuvens.

Natália Correia

Imagem retirada do Google

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Muito belo!!

Observador disse...

Bem escrito.
É para admirar?

:)

Fatyly disse...

Profundo e mais uma pérola de Natália!

Beijocas e uma boa tarde