sábado, abril 09, 2011

Chama-se amor a isto



Chama-se amor a isto:
beber horas roubadas,
no receio constante
de que alguém as descubra
(assim se tem cadastro!);
morder com muita pressa
a polpa dos minutos,
sem lhes sorver o sumo,
sem lhes tirar a casca
(assim se apanham úlceras!);
ter este modo brusco
de engolir os segundos,
como se fossem cápsulas
de qualquer barbitúrico
(assim se morre às vezes!);
o culpado: este cão
que trazemos bem preso,
todo agarrado ao pulso,
e a que chamamos Tempo.
(Sempre a ganir de susto.)

David Mourão-Ferreira

Imagem retirada do Google

4 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Fabuloso.
Não conhecia...
Obrigado pela partilha.
Querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Observador disse...

Extraordinário.

Paula Raposo disse...

Sempre excelente David!!

RSM disse...

Lindo, escrito da forma que só David Mourão-Ferreira sabia escrever!