segunda-feira, novembro 08, 2010

Um Amigo



Há uma casa no olhar
de um amigo.
Nela entramos sacudindo a chuva.
Deixamos no cabide o casaco
fumegando ainda dos incêndios do dia.
Nas fontes e nos jardins
das palavras que trazemos
o amigo ergue o cálice
e o verão
das sementes.
Então abre as janelas das mãos para que cantem
a claridade, a água
e as pontes da sua voz
onde dançam os mais árduos esplendores.

Um amigo somos nós, atravessando o olhar
e os véus de linho sobre o rosto da vida
nas tardes de relâmpagos e nos exílios,

onde a ira nómada da cidade arde
como um cego em busca de luz.

Eduardo Bettencourt Pinto

Imagem retirada do Google

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Muito bom.
Acho que nunca tinha lido nada do autor.
Querida amiga, obrigado pela partilha.
Beijos.

Observador disse...

Não conheço Eduardo Bettencourt Pinto.

Bj

Fatyly disse...

Não conhecia e gostei imenso.

Beijocas e um bom serão