terça-feira, novembro 02, 2010

Estrelas



Encosta a cabeça
a estas nuvens
acariciadoras
em seguida
dorme
deixa a tua melancolia opaca
de planeta
bailar na praça do sonho.
Deixa as estrelas desta noite
serem só
o antigo
cântico dos bosques
e os teus versos
os rios
que atrás ficaram a brilhar.

João Martim

Imagem retirada do Google

3 comentários:

Fatyly disse...

deixa a tua melancolia opaca
de planeta
bailar na praça do sonho.
................
tal e qual e adorei este poema que desconhecia.

Beijocas e um bom dia

Paula Raposo disse...

Um poema cheio de doçura. Gostei imenso.
Beijos.

Observador disse...

Lindo.

Como a contradizer Rui Veloso quando diz que "já não há estrelas no céu..."

Bj