quarta-feira, junho 11, 2008

Os seres em suspensão



Os seres em suspensão
sejam nadadores solitários,
ou solitários amantes,
partilham esse artifício da água
que é a felicidade
que emana das nascentes.

Fica, depois, um raro perfume no ar
quando se retiram;
cheira a mar vazante,
à chuva de Verão,
que a terra respira.

Manuel Filipe, in"Nas Palmas Da Noite", pág.27, Apenas Livros

Imagem daqui

5 comentários:

Paula Raposo disse...

Fantástica imagem escolhida para um sublime poema que extravasa água...beijos.

Gonçalo disse...

Grande imagem, grande escrita :)

papagueno disse...

Suspenso nas palavras do Manuel.
Bjks

peciscas disse...

Tudo aqui é perfume a Natureza.

Fatyly disse...

A foto é uma das minhas preferidas e conjugada com um belo poema! Parabéns pelo post!

Beijos