quinta-feira, novembro 15, 2007

Queixa das almas jovens censuradas



Dão-nos um lírio e um canivete
E uma alma para ir à escola
E um letreiro que promete
Raízes, hastes e corola.

Dão-nos um mapa imaginário
Que tem a forma duma cidade
Mais um relógio e um calendário
Onde não vem a nossa idade.

Dão-nos a honra de manequim
Para dar corda à nossa ausência.
Dão-nos o prémio de ser assim
Sem pecado e sem inocência.

Dão-nos um barco e um chapéu
Para tirarmos o retrato.
Dão-nos bilhetes para o céu
Levado à cena num teatro.

Penteiam-nos os crânios ermos
Com as cabeleiras dos avós
Para jamais nos parecermos
Connosco quando estamos sós.

Dão-nos um bolo que é a história
Da nossa história sem enredo
E não nos soa na memória
Outra palavra para o medo.

Temos fantasmas tão educados
Que adormecemos no seu ombro
Sonos vazios, despovoados
De personagens do assombro.

Dão-nos a capa do evangelho
E um pacote de tabaco.
Dão-nos um pente e um espelho
Para pentearmos um macaco.

Dão-nos um cravo preso à cabeça
E uma cabeça presa à cintura
Para que o corpo não pareça
A forma da alma que o procura.

Dão-nos um esquife feito de ferro
Com embutidos de diamante
Para organizar já o enterro
Do nosso corpo mais adiante.

Dão-nos um nome e um jornal,
Um avião e um violino.
Mas não nos dão o animal
Que espeta os cornos no destino.

Dão-nos marujos de papelão
Com carimbo no passaporte.
Por isso a nossa dimensão
Não é a vida. Nem é a morte.

Natália Correia

Foto:Yuri Bonder

PS:Ausente, mas hoje com acesso à net de manhã sem restrições.
Para quem perguntou estou melhor e em princípio estarei em casa no fim da próxima semana.
Agora não sei quando voltarei a postar.
Sejam felizes e beijos:)

14 comentários:

Isabel-F. disse...

gostei do poema ...
acho que ainda não o tinha lido
______________


muitos beijinhos para ti Wind

peciscas disse...

Este inesquecível poema da Natália, acompanhou-me, na versão cantada pelo Zé Mário, durante os dois anos emque vivi em Timor.

Espero que recuperes totalmente e que possa, em breve, regressar em força ao nosso convívio diário.

Paula Raposo disse...

As melhoras, Isabel. Beijos.

Hindy disse...

Então fica boa e regressa com calma...

Beijinho hindyado

Cristina disse...

As tuas melhoras Isabel...e aqui te esperamos na próxima semana...o que interessa é que te cures

:)

beijinhus com carinho

:)))

Gi disse...

Fico feliz por ti.
Fizeste uma óptima escolha , Um poema inesquecível.

Um beijo . Tudo de bom para ti. faz o favor de ser feliz também.

Fatyly disse...

Nunca é demais ler Natália Correia.

Força e volta quando puderes e quizeres, nada de abusos ai, ai, ai!!!:)))))

Beijos e um bom fim de semana

lena disse...

como sempre excelente poesia


volta logo, as melhoras para ti


o meu abraço



lena

Ludovicus Rex disse...

Espero que voltes logo. Todos somos necessários...
Kiss

maria disse...

Sê feliz tu também ,rapariga...
Beijinho e volta logo

Mocho Falante disse...

Querida Wind, pelo que leio estás doente, espero que recuperes bem pois fazes falta aqui na blogoesfera onde partilhas tão bem estes teus poemas

beijocas

pikinina disse...

miga...eu gostava d fundo do coraxao, d te ter podido ir ver mais vexes...lá tá, n foi por n kerer foi por n poder ( mas tu tb tavas c boa cara, fikei descanxada...) e agora amanhã parto em trabalho inda mais difixil vai ficar d te ver mas hey don't you never forget it, mxm k por vexes estejamos ambas do lado errado das coixas..."i'm always on your side" ok girl?

kisses

Dulce disse...

Espero a tua volta, e bem!
Beijinhos

Anónimo disse...

Adorei este poema e agradeco imenso ke mo envies para o meu mail. Adiciona-me no messenger por favor,temos mto ke conversar. Mts beijinhos,o meu mail e este: gatinha_fofa223@hotmail.com