segunda-feira, outubro 18, 2010

Assim o amor



Espantado meu olhar com teus cabelos
Espantado meu olhar com teus cavalos
E grandes praias fluidas avenidas
Tardes que oscilam demoradas
E um confuso rumor de obscuras vidas
E o tempo sentado no limiar dos campos
Com seu fuso sua faca e seus novelos
Em vão busquei eterna luz precisa

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem retirada do Google

4 comentários:

Fatyly disse...

Uma procura inquietante! Este não conhecia e como é hábito dizer...fiquei entre as 9 e as 12:)!

Beijocas e um bom dia

Nilson Barcelli disse...

As palavras da poetisa nunca são um espanto... são um encanto...
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Paula Raposo disse...

Em vão o amor...lindo poema!
Beijinhos.

Observador disse...

Muito bonito.

Excelente foto.

Kiss