sábado, julho 03, 2010

Uma carta grega



Odeio amor.
E, se me
perguntassem
qual a sua
cor, diria:
– Da terra,
do ar,
misto de toda
cor que
não há.
Não sei.
Odeio
amar
o gomo
o fruto
amargo
da dor
odeio,
amor.

Rodrigo Petrónio

Imagem retirada do Google

2 comentários:

Observador disse...

Odiar amor?

Não percebo a ideia do escritor.

Fatyly disse...

"amaro"? ou deveria ser amargo?

Sinceramente estou com o Observador, também não consegui atinar com a ideia.

Sinceramente oh "Rodrigo Petrónio" que coisa...mas irei investigar quem é ou quem foi este poeta:)

Beijos garota e uma boa tarde!