quinta-feira, junho 17, 2010

As palavras nuas do interior reboliço



As palavras nuas do interior reboliço
saem dos lóbulos e do sexo
e é no sexo que se detonam as flores
e nos lábios que as pétalas desabrocham

nocturno
lua dorme
a noite cega
estrela é cão!

Palavras aos gomos
num prato branco, acabam um corpo.

Ana Maria Costa

Imagem retirada do Google

4 comentários:

Fatyly disse...

Complexo...e não cheuguei lá:(

Beijocas

Paula Raposo disse...

Gosto deste poema!
Beijos.

Observador disse...

Profundo.

Helena Teixeira disse...

Intenso.

Já conhece as 12 Aldeias Históricas de Portugal? Não perca tempo, venha descobri-las orientado pelo livro “Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico”. Veja um excerto da obra em www.olhodeturista.pt ou adquire-a já na loja virtual. Mais informação,contacte-nos para aminhaldeia@sapo.pt

Abraço
Lena