sexta-feira, fevereiro 01, 2013

Inventei a dança para me disfarçar.



Inventei a dança para me disfarçar.
Ébria de solidão eu quis viver.
E cobri de gestos a nudez da minha alma
Porque eu era semelhante às paisagens esperando
E ninguém me podia entender.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem retirada do Google

5 comentários:

Observador disse...

Invenção criada, situação resolvida?

Bj

Fatyly disse...

Intimidade emotiva tão sua, que pode ser de qualquer um e que poderá aparecer quem entenda ou não. Gostei!

Beijocas

FireHead disse...

As obras de Sophia de Mello Breyner Andersen são difíceis de interpretar. É só isto que eu te digo.

wind disse...

Não são não, é só sentir:)

FireHead disse...

Sentir? Isso é muito complexo. Os homens não sentem da mesma forma que as mulheres nem os adultos como as crianças.