domingo, agosto 29, 2010

Fotografia



Pela janela aberta
a aragem
e o som de pássaros
e folhagem
na tarde que se evola

o sol toca-te a pele
suavemente

o olho da objectiva
percorre ângulos e círculos

procura o centro exacto
que não é o corpo
nem a cadeira
nem as arestas vivas da janela
por onde o sol e o som entram

detém-se

no exacto instante
em que tudo é exacto

eis a emoção
que a emulsão imprime
e os meus olhos fixam.

António Cardoso Pinto

Imagem retirada do Google

2 comentários:

Fatyly disse...

Lindissimo e muito sonante. A imagem não podia ser melhor. Adorei!

Beijocas e um bom domingo

Observador disse...

Muito bem.

E o fotógrafo ... estava lá.

Bj