segunda-feira, janeiro 30, 2012

Talvez sejas o mar



Talvez sejas o mar e
eu vá descendo pelas pernas
azuis do teu corpo, como
a bola de fogo que se introduz mais dentro
nas linhas demasiadas do caderno
ou nos recônditos músculos
do oceano

João Ricardo Lopes

Foto:Eli

2 comentários:

Fatyly disse...

Um poema com metáforas geniais e a foto é lindíssima! Adorei!

Beijocas

d. g. bohn disse...

Belo poema.

Felicitações brasileiras.

http://euachoqueusimplesmentenaosei.blogspot.com/