terça-feira, maio 17, 2011

Quase nada



O amor
é uma ave a tremer
nas mãos de uma criança.
Serve-se de palavras
por ignorar
que as manhãs mais limpas
não têm voz.

Eugénio de Andrade

Imagem retirada do Google

3 comentários:

Observador disse...

O amor define-se de formas diversas.

E Eugénio diz, em 7 linhas, muita coisa.

Gostei.

Fatyly disse...

Como este poeta diz tanto em tão poucas palavras e não podias ter escolhido melhor foto.

Beijocas e um xicoração!

Paula Raposo disse...

Verdade!!