quarta-feira, setembro 29, 2010

Fogo-fátuo



(...)

a medusa
tão repleta de água
como um afogado,
e que brilha
na crista da vaga
em espiral mansa,
é um fogo-fátuo
que embala o seu morto
nesse largo gesto

(...)

Manuel Filipe, in"Medusa", pág.25, Edição do Autor

Imagem retirada do Google

2 comentários:

Observador disse...

Interessante.

Kiss

Fatyly disse...

Manuel Filipe é mesmo Fantástico!!!!

Beijocas