terça-feira, abril 28, 2009

Um poema de amor



Não sei onde estás, se falas
ou se apenas olhas o horizonte,
que pode ser apenas o de uma
parede de quarto. Mas sei que
uma sombra se demora contigo,
quando me pergunto onde estás:
uma inquietação que atravessa
o espaço entre mim e ti, e
te rouba as certezas de hoje,
como a mim me dá este poema.

Nuno Júdice

Imagem retirada do google

4 comentários:

Fatyly disse...

Lindíssimo e muito tocante. Não conhecia:)

Beijocas e um bom dia

Paula Raposo disse...

Esta é a inquietação com que escrevemos e sentimos...sentimos e escrevemos...gostei muito. Não conhecia. Beijos.

Menina_marota disse...

Nuno Júdice um Poeta de eleição, igualmente minha, que tanto nos diz nas suas palavras...e que tanto gosto de aqui ler.

Beijinho e um excelente dia Isabel.

peciscas disse...

Já pouco de novo se pode dizer dos poemas de amor o Nuno Júdice.