terça-feira, abril 07, 2009

Resistência ao Vivo - Nasce Selvagem



Mais do que a um país
que a uma família ou geração
Mais do que a uma passado
Que a uma história ou tradição
Tu pertences a ti
Não és de ninguém
Mais do que a um patrão
A uma rotina ou profissão
Mais do que a um partido
que a uma equipa ou religião
Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Vive selvagem
E para ti serás alguém
Nesta viagem

Quando alguém nasce
Nasce selvagem
Não é de ninguém

Quando alguém nasce
Nasce selvagem
Não é de ninguém
De ninguém

Delfins

PS:Desligar o som do blog no lado direito.

3 comentários:

Alien8 disse...

Wind,

Gosto mais pelos Resistência.

Dos dois poemas da Sophia aos do Gedeão, sobretudo aquela notável "Lição Sobre a Água", tens aqui material para ler e reler. E aquele vídeo!

Um beijo.

Paula Raposo disse...

Fabuloso!! Adoro este poema...sem dúvida. Beijos.

Aníbal Raposo disse...

Olá,

Passei para visitar o blogue.

Beijos