quinta-feira, novembro 14, 2013

Queria que me acompanhasses



Queria que me acompanhasses
vida fora
como uma vela
que me descobrisse o mundo
mas situo-me no lado incerto
onde bate o vento
e só te posso ensinar
nomes de árvores
cujo fruto se colhe numa próxima estação
por onde as comboios estendem
silvos aflitos.


Ana Pula Inácio

Imagem retirada do Google

4 comentários:

FireHead disse...

Um poema um pouco panteísta. Diria que ela é adepta da "Mãe Natureza". :)

Fatyly disse...

Acompanhar até que acompanharia, mas consegui seguir o raciocínio da autora...e sinceramente fiquei completamente baralhada, devo estar neste momento "no lado incerto":)

Beijocas

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Morgan Nascimento disse...

Belo poema!