quarta-feira, novembro 02, 2011

Sem título



Canto amor o que dos meus lábios
não sai.
Música? Talvez.
Canto amor:o silêncio precoce
do eco;
a futura saudade de nada.
Triste aventurada manhã
por nascer.
São aqui os meus braços;
a minha volta de mim.

Paula Raposo, in"Insubmissa", pág.21, Chiado Editora

Imagem retirada do Google

3 comentários:

Fatyly disse...

Como sempre...muito bonito.

Beijocas

Observador disse...

Adoro ligar a escrita à imagem.

Aqui temos do melhor que já vi/li.

Vocês sabem o que fazem.

:)

mfc disse...

E assim prossegue a vida... apesar de tudo!

Uma imagem belíssimamente escolhida!