sábado, janeiro 29, 2011

Recolhido a sós



Recolhido a sós, no silêncio dos astros,
absolutamente nada pertubará a noite,
parado o tempo, despojado o pensamento,
Nem um só tremor agitará o seu vazio.

Eu queria que o instante demorasse horas,
que meus olhos se queimassem
com o fogo das estrelas.

Manuel Filipe, in "Tempo de Cinza", pág.63, Apenas Livros

Imagem retirada do Google

4 comentários:

Paula Raposo disse...

Há instantes que não demoram...lindíssimo poema!
Beijos.

Observador disse...

Aplauso para o escritor.

Bj

Nilson Barcelli disse...

Um belo momento de poesia.
Gostei muito.
Bom fim de semana.
Beijos.

Fatyly disse...

Um recolhimento fabuloso bem ao estilo da Filipe.
Tão cheio de tudo e gostei muito.

Beijos garota e um bom serão