sexta-feira, outubro 17, 2014

In the morning you always come back

fresta da madrugada
respira pela tua boca
ao fundo das tuas desertas.
Luz gris os teus olhos,
doces gotas da madrugada
nas colinas escuras.
O teu passo e o teu hálito
como o vento da madrugada
submergem as casas.
A cidade arrepia-se,
exalam cheiro as pedras –
és a vida, o despertar.

Estrela perdida
na luz da madrugada,
brisa que zune,
calidez, hálito -
a noite chegou ao fim.

És a luz e a manhã.

Cesare Pavese

Imagem retirada do Google

2 comentários:

FireHead disse...

Um poema meteorológico. :)

Bom fim-de-semana. :)

Observador disse...

Olha que giro! Gostei.