domingo, setembro 29, 2013

Inventei a dança para me disfarçar.



Inventei a dança para me disfarçar.
Ébria de solidão eu quis viver.
E cobri de gestos a nudez da minha alma
Porque eu era semelhante às paisagens esperando
E ninguém me podia entender.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem retirada do Google

5 comentários:

Fatyly disse...

De facto...sentido e real com a doçura que marcou esta poetisa.

Bom domingo

Beijocas

Nilson Barcelli disse...

Grande Sophia.
As suas palavras são sempre profundas e belas.
Isabel, tem um bom domingo.
Beijos.

Observador disse...

Uma boa 'invenção' de Sophia.

Bjs

FireHead disse...

Qualquer dia ainda vais colocar aqui poemas meus. :)

Tenho de criar um blogue para esse efeito, por acaso. :)

wind disse...

E porque não?:)