quinta-feira, maio 30, 2013

Penúltima vivência



Quero só
o silêncio da vela.
O afogar-me
na temperatura
da cera.
Quero só
o silêncio de volta:
infinituar-me
em poros que hajam
num chão de ser cera.

Ondjaki, in"Poesia", pág.48, Editorial Caminho


Imagem retirada do Google

2 comentários:

Observador disse...

Um desconhecido (para mim) com uma escrita interessante.

Bj

Fatyly disse...

Um meu conterrâneo que gosto imenso de ler!
Fabuloso!

Beijocas