sábado, maio 02, 2009

Identidade



Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço.

Mia Couto

Foto retirada do Google

4 comentários:

Márcia disse...

Demorei tanto aqui, lendo e relendo e tentando me pôr em dia, que quase esqueço de deixar um beijo bem grande.;)

Fatyly disse...

A renovação diária numa construção do "eu" é o caminho que todos devíamos seguir.
Adorei e a foto é linda.

Beijocas e uma BOA TARDE

Iloilo Onfoot disse...

fotografia encantadora
e poema maravilhoso

Paula Raposo disse...

Lindíssimo poema de Mia Couto!! Beijos.