quinta-feira, julho 02, 2015

A Solidão



A noite abre os seus ângulos de lua
E em todas as paredes te procuro

A noite ergue as suas esquinas azuis
E em todas as esquinas te procuro

A noite abre as suas praças solitárias
E em todas as solidões eu te procuro

Ao longo do rio a noite acende as suas luzes
Roxas verdes azuis.

Eu te procuro.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem retirada do Google

6 comentários:

Fatyly disse...

Muito bonito e este desconhecia:)

Beijocas e um bom dia

Observador disse...

Muito bonito.
Bjs

FireHead disse...

Se tiveres paciência, lê este meu texto de 2013:

http://fireheadsblog.blogspot.com/2013/03/a-miuda-mais-popular-da-minha-escola.html

Beijinhos.

wind disse...

Li FireHead e gostei muito:)
Como já sabes, adoro quando escreves assim.

Jaime Portela disse...

Quem procura sempre encontra...
Há muito tempo que gosto do que publica e do seu blogue.
Por isso, estou certo que vou continuar a passar por aqui muitas vezes.
Saudações poéticas.

wind disse...

Obrigada.