domingo, outubro 04, 2009

Pudesse eu



Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!

Sophia de Mello Breyner Andresen

Foto retirada do Google

4 comentários:

Paula Raposo disse...

E com muita simplicidade e sensibilidade se diz tudo...lindo!! Beijos.

Fatyly disse...

Pudesse eu...uma pérola desta nossa poetisa. A foto...espectacular.

Beijos e um Bom dia

peciscas disse...

Ainda bem que podemos desfrutar da beleza dos poemas da Sophia.

frank verlag disse...

É muito agradável conhecer um blog de boa poesia.