quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Ai! Se sêsse!...

Se um dia nós se gostasse; 
Se um dia nós se queresse; 
Se nós dos se impariásse, 
Se juntinho nós dois vivesse! 
Se juntinho nós dois morasse 
Se juntinho nós dois drumisse; 
Se juntinho nós dois morresse! 
Se pro céu nós assubisse? 
Mas porém, se acontecesse 
qui São Pêdo não abrisse 
as portas do céu e fosse, 
te dizê quarqué toulíce? 
E se eu me arriminasse 
e tu cum insistisse, 
prá qui eu me arrezorvesse 
e a minha faca puxasse, 
e o buxo do céu furasse?... 
Tarvez qui nós dois ficasse 
tarvez qui nós dois caísse 
e o céu furado arriasse 
e as virge tôdas fugisse!!! 

Zé da Luz.  Zé da Luz, foi um alfaiate de profissão e poeta popular brasileiro .

video

É importante ouvir o vídeo:)

5 comentários:

FireHead disse...

Tu por acaso tens algo de pornográfico aqui no blogue? Não me digas!
Eu já comecei a despornificar o Blogue do FireHead. E depois tenho que fazer o mesmo ao FireHead's Blog. Que seca.

Beijinhos.

wind disse...

Posso ter de há muitos anos pois este blogue já tem 10 anos.
Não vou apagar nada recusou me a estar no tempo do Salazar e da PIDE!

Fatyly disse...

Que maravilha ouvir um sertanejo e a sua forma de falar. Já conhecia este poema e há tantos que é de rir à gargalhada.

Quando vivi no Brasil lidei com alguns e amiga, quando aceleram a fala...não se entende nada.

Adorei esta pérola.

Beijos

FireHead disse...

Lol, vê as coisas pelo lado positivo: pelo menos nos tempos do Salazar e da PIDE não havia abusos nem excessos como há hoje em dia. Há sempre o lado reverso da moeda.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

wind disse...

Quero que o Salazar e a PIDE se lixem!